literature

Be welcome! This page of the site is open to receive any type of artistic expression through texts - be they; poems, novels, short stories and the like. May many readings and possible writers be encouraged through the works presented.

Good reading!

"Writer: not only a certain special way of seeing things, but also an inability to see them in any other way" - Carlos Drummond de Andrade

Tava escutando Marisa Monte e lembrei de você

Você disse que me amava mas eu sei que foi da boca pra fora

Pela manhã no meu quarto, vou e abro minha janela 

O passarinho tá piando e falando “para de pensar nela”

- Sara Wicher

É a saudade
saudade que pesa no peito
que aflige o pensamento
que aperta num sufoco
e deixa o coração oco
saudade do conforto
que é saber que o meu ser
está na presença do seu viver.

- Anônimo

Mais um erro meu

quando eu realmente te conheci
só aí que eu percebi
que o amor realmente vai mais longe
do que aquilo que encontra os olhos

sempre achei que histórias de amor eram muito...
bom, clichês

eu sabia o que ia acontecer
desde o primeiro olhar
até o “foi bom te conhecer”

fica comigo.
eu te amo.
palavras tão complexas
ditas no preto e no branco

não sei se foi erro meu
confiar um estranho
e achar que seria meu Romeu

afinal, você foi embora
sem mais nem menos
abriu as portas
e foi descobrir o mundo lá fora

não sei se foi erro meu
achar que um conto de fadas era eterno
e que no fundo o seu “eu te amo”
era sincero

cada abraço
cada beijo lento
deixados ao descaso
esvaecidos com o tempo

não sei se foi erro meu
achar que você seria fiel
tentaram me avisar
e no final, eu fui só mais um troféu

talvez nós tivéssemos dado certo em outro cenário
sei que foi erro meu
me contentar com alguém ordinário

- Laura Dodsworth

Saudade Lunar

 

Sinto seu cheiro em outros perfumes

Ouço o tom da sua voz em toda folha caída

Minha saudade por você é lunar

Onde me orbita a ferida

 

Hora minguante, crescente e sempre cheia

Te vejo na imagem distorcida da memória

Te amo no reflexo da bela distorção da vida

- Isabela Paião

Uma volta no aquário

Um milissegundo de questionamento

Um milissegundo de repugnância ao confinamento 

Vazio esquecimento

Uma volta no aquário

- Dominique Portella

Partes de mim

partes de mim querem te deixar

umas, te deixar ir

e outras querem ficar

partes de mim sufocam na pressão do seu olhar

umas são motivos para sorrir

e outras se perguntam como fazer tudo voltar

partes de mim sentem saudades

e outras não valem a pena

partes de mim se afundam

na ausência do pulsar-poema

partes de você são memórias

e outras, projeções 

partes que nos questionam

se vale a pena tanto amor ilusório

nos bares e canções

partes da história talvez tenham sido

vislumbres do universo inteiro

mas temo que foi o instante-paixão

aquele que me trouxe

ao meu pulsar derradeiro

- Anônimo

Prosa Antiga

saudade de poesia

da catarse quente-fria

da prosa de todo dia

elas ficaram guardadas

num ser esquecido

que se construía em olhares

e se destruía no âmago

do vício de sua angústia

- Dominique Portella

João Péde Feijão

 

Bom dia

Nascia o menino João

De estadia na Mirada para o céu

Teve seu pé carimbado com o preto do chão

 

A ponta rondava o tempo

E o menino crescia como iceberg

Lhe ensinaram a fugir do morro

Mas a ficar lá foi o que aprendeu João

 

Sua história preferida era o Pé de Feijão

Sabia de cor, as cores do livro

Sonhava em derrotar os gigantes

Mas mesmo no alto recinto, ele se sentia longe do céu

 

Planejava plantar o feijão tomado

Mas nada sobrava

Seu sonho era de todavia devorado

 

A galinha ele nunca viu

Mas herdara ovos de metal

A ponta rondava o tempo

E ele crescia como uma montanha

João insistia, sentia que estava próximo do céu

Então cavou um buraco no cimento, como um cão

E enraizou seu corpo

Seu pé mirado para cima, mostrou seus dentes

 

A ponta se cortou com o tempo

E João caiu como morro

- Isabela Paião